Embaixada de Portugal no Senegal

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Abertura de Livro de Condolências do Presidente Mário Soares

mario soares com willy brandt leopold senghor e mitterrand 30 october 1979131818ddTendo sido decretado pelo Governo da República Portuguesa três dias de Luto Nacional (dias 9,10 e 11 de janeiro) pela morte do ex-Presidente da República e ex-Primeiro-ministro Mário Soares, falecido no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, no passado dia 7 de Janeiro a Embaixada de Portugal em Dakar tem aberto ao público, durante esses dias, um livro de condolências.

 O funeral, com honras de Estado, realiza-se no próximo dia 10, em Lisboa. A declaração do Primeiro-ministro, António Costa, sobre o falecimento do ex-chefe de Estado pode ser lida em,

http://www.portugal.gov.pt/pt/pm/noticias/20170107-pm-dec-msoares.aspx

Mário Alberto Nobre Lopes Soares foi Ministro dos Negócios Estrangeiros no I Governo Provisório saído da Revolução dos Cravos (1974) e Primeiro-ministro do I Governo Constitucional democraticamente eleito de Portugal (1976). Foi ainda o principal arquiteto da adesão do país à CEE, hoje União Europeia.

Na sua mensagem ao país sobre o falecimento de Soares, o atual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, destacou a sua importância para a história contemporânea portuguesa, salientando que o “homem era sempre o mesmo e a causa também era sempre a mesma: a liberdade”. A mensagem na integra pode ser vista em,

http://www.presidencia.pt/?idc=10&idi=120746

A relação do ex-Presidente da República e ex-Primeiro-ministro Mário Soares com o Senegal, remonta aos anos 70, quando exercia as funções de Ministro dos Negócios Estrangeiros, (Maio de 1974 a Março de 1975), sendo ele o responsável no estabelecimento das relações diplomáticas com este país em 2 de Setembro de 1974. Neste mesmo mês Mário Soares encontra-se com Leopold Senghor em Paris.         

Mário Soares, num depoimento ao Jornal Público aquando da morte de Léopold Senghor, em 2001, disse estar "extremamente triste e emocionado" de quem se considerava um "grande amigo e companheiro de ideais". A entrevista pode ser vista na integra em,

https://www.publico.pt/2001/12/20/culturaipsilon/noticia/mario-soares-triste-e-emocionado-com-morte-de-senghor-55421

Mário Soares, Willy Brandt, Leopold Senghor e François Mitterrand

Partilhar:
FacebookTwitterGoogle +E-mail